Fomento Paraná dá dicas para evitar boletos falsos

, , Leave a comment

O golpe do boleto falso vem se tornando cada vez mais comum no Brasil. Segundo a Federação Brasileira de Bancos (Febraban), aumentou em 45% o número de golpes desse tipo durante a pandemia do novo coronavírus.

Por isso, a Fomento Paraná orienta seus clientes a ficarem atentos para não cair em eventuais tentativas de golpe por meio de boletos bancários falsos.

Confira AQUI dicas de segurança

Além dos detalhes fundamentais acima, a Fomento Paraná sugere dicas de segurança adicionais:
Mantenha o seu cadastro atualizado na Fomento Paraná.
Verifique o código de barras do boleto emitido. Os três primeiros números da sequência correspondem ao código do banco que emitiu o boleto. A  – Fomento Paraná só emite boletos pelo Banco do Brasil, código 001.
– Confira a fonte de emissão do boleto. Muitos golpistas enviam o boleto falso por e-mail, SMS ou WhatsApp sem você solicitar.  Utilize somente os canais oficiais da Fomento Paraná e por conexões de internet em redes protegidas.
– Mantenha programas de antivírus atualizados e faça varreduras periódicas nos computadores e smartphones utilizados.
– Não imprima os boletos. Muitas quadrilhas infectam computadores das vítimas com vírus capazes de adulterar os boletos. Estes vírus mudam os dados do documento, como o valor e a conta de destino na qual o dinheiro será depositado, e entra em ação quando se imprime o boleto. Para evitar ser vítima desse tipo de golpe, a recomendação é gerar um arquivo no formato PDF e pagá-lo diretamente.
– Prefira a leitura automática do código de barras. Em qualquer boleto, prefira sempre ler o código de barras pela câmera do celular ou no caixa eletrônico. Em geral, boletos com linha digitável adulterada não trazem código de barras compatível e forçam a vítima a digitar a sequência manualmente para completar o golpe. Um documento com barras ilegíveis, portanto, tem maiores chances de ser fraudulento.

Na dúvida, entre em contato com a Fomento Paraná, pelo site www.fomento.pr.gov.br, fone (41) 3200-5900 ou Whatsapp (41) 99938-9215.

 

Deixe um comentário