Novos investimentos apontam para retomada do desenvolvimento econômico

, , Leave a comment

Mesmo num cenário de dificuldades para empreendedores e trabalhadores, em função dos reflexos da pandemia, investimentos seguem reafirmando a vocação de Maringá para atrair novos negócios. O clima de otimismo permanece, como demonstra pesquisa do Plano de Retomada do Desenvolvimento Econômico e Social, em fase da definição de propostas. Além de aporte de recursos de empresas locais na expansão de suas atividades, grandes grupos de fora também anunciam investimentos.

“Não podemos minimizar os impactos da pandemia nas atividades econômicas, mas é importante valorizar a confiança de empresários na superação desse momento, como demonstram os novos investimentos, reforçando o clima de otimismo tão necessário para enfrentar esse período”, afirma o prefeito Ulisses Maia.
Uma das mais novas empresas é a Original Capas que transfere sua sede de Sarandi para Maringá. Construção já começou em terreno de 1,1 mil m² no Jardim América. Empresa investe R$ 1 milhão na nova unidade com estimativa de gerar 20 empregos diretos na fábrica de capas para banco de motocicletas que está no mercado há nove anos.

Maringá está prestes a receber um grande investimento de um grupo que pela primeira vez sairá de seu estado. A Embraed, construtora de Balneário Camboriú (SC), começará a construir um edifício residencial de luxo em 2021. Empreendimento na avenida Juscelino Kubitscheck será primeira investida do grupo fora de Santa Catarina. Juntamente com outra unidade no interior catarinense, construtora estima investimento de quase R$ 3 milhões. O que faz parte do planejamento de faturar mais de R$ 2 bilhões até 2025.

Outro foco de investimento está no Parque Industrial Felizardo Meneguetti, com área de 2,5 milhões de m². Dos 283 terrenos, 199 já foram negociados para 120 empresas desde 2013. Há nove empresas em construção. Ainda há 49 terrenos para comercializar na próxima licitação em breve. Amanhã, 14, haverá assinatura de contrato de compra de terrenos de nove companhias. Entre empresas de outros estados com construção em andamento no Parque está a mineira Olivy Club, de Juiz de Fora. Unidade será em quatro terrenos para produzir roupas íntimas femininas e gerar em torno de 60 empregos.

Empresas também serão instaladas no Parque de TI até final do ano. No final de 2019 houve licitação dos 12 lotes na avenida Nildo Ribeiro da Rocha. As nove primeiras empresas serão instaladas na primeira fase, na parte frontal da avenida, em área de 28 mil m².  Segunda etapa terá São 140 mil m² na parte dos fundos com terreno ainda não loteado. Em breve, os lotes entrarão em licitação.
Maringá também atrai grandes marcas de franquias. Inaugurou essa semana uma unidade do fast food KFC e em breve entrará em operação Hotel Bourbon, na avenida Colombo, saída para Paranavaí.

Mesmo em período de pandemia do coronavírus, Prefeitura de Maringá cria cenário com condições de novos investimentos e geração de empregos. Como benefícios dentro do Programa de Desenvolvimento Econômico de Maringá (Prodem). Como isenção do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) por dez anos, isenção do Imposto Sobre Serviços (ISS) da obra, serviço de terraplanagem, após 5 anos no mesmo local, a empresa obtém a escritura definitiva da área, entre outros./Fonte:Prefeitura de Maringá/Foto:Aldemir de Moraes/PMM.
 

Deixe um comentário