Luiz Pereira toma posse como vereador na Câmara de Maringá

, , Leave a comment

A primeira sessão ordinária do segundo semestre de 2020, ocorrida nesta terça-feira (4), foi marcada pela posse do vereador Luiz Pereira e pela participação do prefeito de Maringá, Ulisses Maia.

Pereira lembrou com muito pesar do amigo de partido, o vereador Chico Caiana, que faleceu na semana passada e deixou a vaga no legislativo aberta para o suplente. “Tive alguns problemas de saúde também, e tive a oportunidade de conversar muito com Deus. A tristeza é enorme pelo Caiana. Precisamos continuar caminhando”, disse ele.

Bancários aposentado de 62 anos, ele já havia substituído Caiana por alguns meses em 2018, durante período eleitoral. Antes disso, também cumpriu mandato como vereador. Em homenagem ao amigo e também reconhecendo a capacidade técnica dos servidores, Pereira comunicou que continuará com toda a equipe de gabinete de Caiana. “Nada mais justo”, disse.

Ulisses Maia lamentou o passamento de Caiana, seu amigo de Câmara em outros mandatos. Deu as boas-vindas a Luiz Pereira e ressaltou a sua total confiança para com o Poder Legislativo de Maringá.
“Vamos caminhando para o último semestre desta legislatura, e sempre fiz questão de cumprimentar os colegas vereadores durante as aberturas dos trabalhos. Há diálogo entre Executivo e a Câmara de Maringá, e o principal objetivo é o desenvolvimento da cidade”, afirmou o prefeito.

PAUTA DA SESSÃO
Aprovado em primeira discussão, o Projeto de Lei n. 15.182/2019, de autoria do vereador Sidnei Telles, cria o Estatuto do Pedestre para Maringá.

Telles explicou que o projeto não obriga e nem define exatamente como devem ser executadas qualquer tipo de intervenção, mas obriga que urbanistas e quem pensa a cidade a priorizar sempre o pedestre nos projetos envolvendo mobilidade urbana.

Inspirado em um estatuto do pedestre iniciado em Curitiba e também no Movimento Cidadeapé, o Estatuto do Pedestre de Maringá volta o olhar para questões aparentemente simples pelas ruas, mas que fazem a diferença para quem está andando a pé.
“É preciso avaliar questões corriqueiras, como o tamanho das calçadas ou mesmo o tempo em que o semáforo fica aberto para o pedestre poder atravessar a rua com segurança”, relatou Telles.

Também em primeira discussão, foi aprovado o Projeto de Lei n. 15.173/2019, de autoria do vereador Professor Niero, que dispõe sobre a implementação de conteúdos educacionais de cunho emocional e afetivo no sistema de ensino municipal.

Para Niero, o projeto almeja que haja informação integral dos alunos para a formação de cidadãos responsáveis. “Esse trabalho envolve estímulo ao autoconhecimento, criatividade, resiliência, empatia, pensamento crítico, dentre outros”, comentou.

Ainda conforme ele, a ideia é melhorar o relacionamento entre alunos, professores e todas as demais pessoas que fazem parte do ambiente escolar. “Precisamos preparar as crianças e os jovens para lidarem com os desafios da vida, e isso está relacionado à inteligência emocional.”

CPI DA SAÚDE
Com o falecimento de Chico Caiana, o presidente da Câmara, Mário Hossokawa, convidou Onivaldo Barris para assumir a vaga dele na CPI da Saúde. O vereador aceitou o convite e já compõe como membro a comissão parlamentar de inquérito que é presidida por Flávio Mantovani e tem como relator Sidnei Telles, além de ter como membros Mário Verri e Alex Chaves.

 

Deixe um comentário